terça-feira, novembro 27, 2007

Fantasy land(ing)

Uma das minhas fantasias decentes é, após aquelas viagens exaustivas em que dividimos a noite entre vôos e aeroportos, chegar ao destino final e fazer-me passar por uma daquelas pessoas cujo nome está escrito numa daquelas dezenas de folhas de papel A4 nas mãos de montes de gente no terminal das chegadas. Se repararem nem é pedida a identificação da pessoa. Basta saber falar inglês e lá vão eles.
Depois, em vez de ficar na fila dos táxis, pagar o táxi, chegar a casa, desfazer malas, cuidar do meu mais novo, cuidar do meu mais velho, etc. etc., seria comodamente transportada para um hotel luxuoso onde me aguardaria um duche quente e potente, uma cama fofa, lavada e cheia de almofadas, um serviço de quartos e um silêncio brutal e pacífico.

Ontem de manhã faltou-me novamente a coragem :(

1 comentário:

P. disse...

tem o seu "Q" de interessante, mais ainda quando se está a desembarcar em NY e nao estás nada a espera de ter uma Limo a aguardar-te... é giro... confere :D

p.s:em caso de duvida confere com a miss detective...ela saber!!!