quarta-feira, setembro 21, 2005

Como lidar com sanitas abandonadas

Sanita Abandonada

Embora sendo este um assunto ingrato, os amigos das sanitas são amiúde confrontados com sanitas abandonadas. O que fazer nestas situações?

Em primeiro lugar, quem recolhe da rua uma sanita abandonada está com esse gesto a responsabilizar-se por ela, se não legalmente, pelo menos moralmente, independentemente do facto de poder ou não adoptá-la, ou colocá-la na sua casa. Por essa razão, o sujeito deverá ponderar muito bem sobre a linha de acção que irá seguir.

Por isso, comece por verificar se a mesma tem algum elemento identificativo, e em caso afirmativo, se através dele consegue chegar aos donos da sanita, nem que seja por análise ao DNA dos restos encrustados na mesma.

Findo este preliminar, e caso não consiga detectar qual o antigo dono da sanita, ela deverá ser levada a um técnico sanitário, de modo a efectuar um check-up total e avaliar o estado de conservação da mesma. Verificar se não tem fissuras, fracturas ou falhas de esmalte e caso tenha, repará-las.

Para tentar descobrir o anterior dono, sugere-se a distribuição de panfletos na zona onde a mesma foi encontrada. Esta técnica geralmente dá muito bons resultados.

A adopção por quem recolhe é a situação ideal. Caso não seja possível, e o seu WC já tenha um vaso sanitário e não tenha nenhum sítio onde colocar a sanita recolhida, coloque um anúncio num jornal da especialidade, fale com os seus amigos, com associações de apoio às sanitas e técnicos sanitários, que terão todo o gosto em ajudar, dentro das suas possibilidades.

Evite os canais municipais, pois geralmente as sanitas abandonadas são destruídas ou colocadas numa lixeira municipal.

Uma situação comum é as sanitas abandonadas serem recolhidas por pessoas que as levam imediatamente a técnicos sanitários com o intuito de as deixar lá, tomando como garantido que assim resolvem uma situação, quando no fundo só se limitam a transferi-la para outrém.

Em termos simples, presume-se que em Portugal sejam abandonadas um milhão de sanitas por ano, e com um número desses nem o maior armazém de material tem hipóteses de as recolher a todas. Quem recolhe a sanita tem um papel fundamental na futura felicidade da mesma.

Auxiliar uma sanita abandonada é uma boa acção, na medida em que se ajuda uma peça de cerâmica inocente a ter uma possibilidade de uma vida digna, e com utilidade. Desta forma, se um dia se vir confrontado com esta situação, estará mais preparado para os passos que terá de seguir enquanto faz a sua boa acção.

3 comentários:

babaloud disse...

apoio a todas as sanitas abandonadas, contem comigo.

Barba Ruiva disse...

Tenho uma p\ dar... Se alguém a quiser antes que a abandone junto aos contentores da reciclagem... E olhem que na graça, em lx, a comunidade ucraniana/romena/brasileira é de tal ordem que as chances de esta vir ser adoptada de 10 a 30 minutos após o abandono são mt boas. Á 1s dias atrás deixei lá o seu primo bidé e zás, nem dão tempo aos serviços da cml... Portanto se teem sanitas p\ adopção deixem-nas lá!?!...

Visitante X disse...

Coordenadas para ver no GOOGLE MAPS, tens?